Ir para o conteúdo

Prefeitura Municipal de Ilhabela e os cookies: nosso site usa cookies para melhorar a sua experiência de navegação. Ao continuar você concorda com a nossa Política de Cookies e Privacidade.
ACEITAR
PERSONALIZAR
Política de Cookies e Privacidade
Personalize as suas preferências de cookies.

Clique aqui e consulte nossas políticas.
Cookies necessários
Cookies de estatísticas
SALVAR
Notícias
Enviar para um amigo!
Indique essa página para um amigo com seus dados
Obs: campos com asterisco () são obrigatórios.
Enviando indicação. Por favor, aguarde...
OUT
28
28 OUT 2021
MEIO AMBIENTE
Prefeito de Ilhabela conhece tecnologia usada para engordamento de faixa de areia em Balneário Camboriú (SC)
enviar para um amigo
receba notícias

O Prefeito de Ilhabela, Toninho Colucci, acompanhado do vice-prefeito e engenheiro João Pedro, esteve nesta quarta-feira (27/10) em Balneário Camboriú (SC) para conferir a obra de alargamento de faixa de areia que vem sendo realizada na cidade.

Colucci ficou impressionado com a tecnologia adotada e pretende estudar com os técnicos do Instituto Nacional de Pesquisas Hidroviárias (INPH), ligado ao Ministério da Infraestrutura, um projeto que se adeque às condições geográficas do arquipélago.

O projeto de alargamento da faixa de areia tem dois objetivos: a necessidade de minimizar a erosão costeira, evitando problemas como a inundação de ruas devido à ressaca do mar; e revitalizar a orla, ampliando a oferta de lazer.

Em Ilhabela, a situação se agrava principalmente na região do Perequê, onde o nível do mar tem alcançado trechos da malha urbana, ameaçando o futuro das calçadas, ruas e casas do entorno.

“Em 2015 estive em reunião com o coordenador Domenico do INPH e falamos sobre a necessidade da reposição de faixa de areia em nossa cidade. Entendemos que é uma obra importante para Ilhabela, garantindo a faixa de areia e preservando nossos patrimônios”, destaca Colucci.

Em julho passado, a Prefeitura de Ilhabela recebeu um ofício do INPH dando aval ao município iniciar os estudos do projeto de engordamento.

No ofício, são solicitadas quatro ações: levantamento hidrográfico monofeixe, seções transversais (perfis de praia), coleta de sedimento no perfil emerso e análise granulométrica (deverão ser realizadas coletas de material superficial e de fundo nos batentes de preamar e de baixa-mar) e pesquisa de jazida (etapa fundamental para o cálculo do custo da obra de engordamento de praia, execução de sondagens e caracterização sedimentológica em prospecção de jazidas nas proximidades da região de interesse).